• Isabella Schmitt

Estorno X Chargeback: qual é a diferença?

Atualizado: há 20 horas

Imagine a seguinte situação: você foi em uma loja ou comprou pela internet um determinado produto, fez o pagamento e quando finalmente pegou sua compra ela estava com um defeito ou não era aquilo que estavam prometendo vender. Você entra em contato com o vendedor e pede ou devolução do dinheiro, ou um novo produto.


Hoje em dia é difícil encontrar alguém que já não tenha passado por essa situação similar ou igual a essa.


No mundo das compras online o processo de estorno e chargeback é muito frequente, mas são dois processos que podem desgastar tanto o consumidor quanto o seu negócio. Por mais que muita gente ainda confunda essas duas palavras, o impacto na reputação do seu negócio são bem diferentes.


Venha entender mais sobre o chargeback e o porque ele dele ser tão temido por quem tem um negócio online.

 

Diferença entre Estormo X Chargeback

Estorno

Chargeback

​É aquele processo onde recebemos o valor pago por uma compra de volta. Seja por pelo produto não atender a descrição de venda, por desistência no prazo de “arrependimento”, e por aí vai os motivos.

É quando uma compra feita online, seja por cartão de crédito ou débito, é cancela. O motivo do cancelamento varia, podendo ser: o titular do cartão não reconhecer a cobrança de uma compra ou por não receber o produto/serviço comprado.

Estamos acostumados no dia a dia a lidar com estornos, seja para validar o cartão de crédito ou débito ao assinar algum serviço recorrente, seja em uma cobrança duplicada, enfim, por diversas causas estamos ligados a esse termo tão frequente e tão comum para o comércio físico e digital.

A diferença é que com cada vez mais e-commerces, marketplaces e lojas virtuais o chargeback pode ser muito mais negativo do que imaginamos.

Se traduzir chargeback para o português, seria algo como “reversão de pagamento”. O chargeback é uma contestação de pagamento, como mencionamos no quadro acima.


E diferente do estorno, onde o consumidor realiza a solicitação direto com o negócio, o chargebck se torna mais temido justamente porque a solicitação de reembolso envolver o emissor do cartão. De forma resumida, significa que ocorreu um problema e o consumidor pediu seu dinheiro de volta ao banco.


O impacto do chargeback no seu negócio


O alto índice de chargebacks podem prejudicar seu negócio, principalmente no aspecto financeiro. Ter que devolver o valor de uma compra, nunca, é algo satisfatório para quem está gerenciando um negócio. No caso do chargeback no e-commerce isso só se agrava.

Muitos dos processos ocorrem por fraudes de cartões e, quando isso acontece, além dos prejuízos com a devolução do dinheiro, ainda existe a perda da mercadoria em muitos casos. Mas além desse processo e da parda dupla financeira, a reputação da empresa acaba sendo prejudicada.

A cada processo de solicitação de chargeback acaba se tornando um processo complicado para o consumidor e para o vendedor. O processo todo de contestação de compra exige uma demanda de energia desnecessária, e mesmo que, a culpa não seja do vendedor, o cliente lesado associa a loja a algo negativo.


Como evitar chargebacks no seu negócio?

Algumas medidas podem evitar que você e seu negócio sofra as consequências de chargebacks. Por isso vamos te dar algumas dicas para você aplicar e manter a segurança e os chargebacks longe do seu negócio.

  • Ofereça pagamentos através do boleto:

Além de ainda ser um dos meios de pagamentos mais usados entre os brasileiros, ainda é um dos meios mais seguros para clientes e seu negócio. Já que não exige o cadastro de dados bancários, e nem que o comprador tenha limite disponível, oferecer esse modelo de pagamento aumenta o alcance de vendas do seu e-commerce, marketplace e loja virtual.

  • Contrate uma ferramenta de análise de crédito:

Utilizar a ferramenta de análise de crédito pode ser uma boa alternativa para diminuir os prejuízos causados por chargebacks. Mesmo sendo um custo a mais para o seu negócio, o investimento valer a pena visando a segurança das transações recebidas.


  • Priorize a segurança:

Para reduzir os chargeback procure aumentar a segurança no momento de efetuar as transações. Seja adotando um código de verificação por sms ou e-mail a até algum sistema de token que passe para seu cliente a segurança e diminua as possibilidades de ações fraudulentas.

  • Utilize as soluções de um intermediador de pagamento:

Além de oferecem uma gama de vantagens para o negócio, e até mesmo a geração de boleto com sua marca. Os Intermediadores de pagamentos são um meio seguro de garantir compras e pagamentos seguros no seu empreendimento.


Falamos das vantagens de contratar um Intermediador de pagamento na publicação Você sabe o que é uma intermediadora de pagamento?


  • Conteste se precisar:

Esse não é um direito apenas do cliente, você como dono do negócio também pode contestá-lo, caso sinta que o cliente está agindo de má-fé, busque ter os documentos e provas necessárias, neste caso, para dar sustentação à sua contestação junto a operadora do cartão.


É fundamental você ficar atendo a esse controle, pois além você as operadoras de cartão também ficam atentas a esse processo, para sempre garantir pagamentos seguros para ambas as partes. Muitas dessas operadoras estão cada vez mais investindo em programas de chargeback para que cada vez mais negócios adotem essas medidas e comecem a controlar este índice nos seus negócios.

 

Além das dicas que citamos acima, você pode diminuir os problemas e preocupações com relação ao chargeback você pode utilizar as soluções da Safe2Pay. Ideal para todos os negócios além de conter as melhores taxas do mercado, você paga somente por aquela solução que utiliza, sem mensalidade ou taxa de adesão.


Além de deixar seu negócio com total transparência, você garante segurança para todas as transações do seu e-commerce marketplace.


Entre em contato com nosso canal de atendimento! Com certeza temos a solução certa em pagamentos online para impulsionar o seu negócio ainda mais.

Posts recentes

Ver tudo