top of page
  • Foto do escritorIsabella Schmitt

As principais criptomoedas do mercado (em 2023)

Bitcoin valendo milhares de reais, todo mundo querendo comprar uma fração que seja de uma criptomoeda. O fato é que as moedas virtuais vieram para ficar, apesar da alta volatilidade que possuem.


Mas se você chegou aqui pensando só em Bitcoin como criptomoeda, se enganou. Vamos te mostrar às dez principais criptomoedas do mercado com diferentes preços.


Vem com a gente saber mais sobre essa forma de pagamento, cada vez mais popular.


O que são criptomoedas?


Criptomoedas nada mais são do que moedas digitais/virtuais, ou seja, intangíveis. Por não existir fisicamente, como aquela nota de R$50 reais ou o cartão de crédito, elas acabam não sendo controladas por um órgão ou país específico.


Como funciona as criptomoedas


As principais criptomoedas são mineradas, como o popular Bitcoin e Ether.


Essa mineração acontece a partir da solução de equações complexas. A solução dessas equações, geram moedas, as conhecidas criptomoedas. E é esse processo é responsável por validar os dados na blockchain.


Quer saber mais sobre como funciona as criptomoedas, confira nosso post: Tudo o que você precisa saber sobre criptomoedas.


Top 10 criptomoedas do mercado


Ainda segundo a Renova Invest, às 10 criptomoedas que possuem maior valor de mercado são:


  1. Bitcoin (BTC): A criptomoeda mais antiga e mais negociada do mundo, acumula uma capitalização de mercado acima de U$1 trilhão. Em abril de 2021, a cotação de 1 BTC chegou a quase U$65 mil dólares, mas menos de uma semana depois, a moeda despencou 11% em um dia apenas, atingindo a cotação de U$55 mil dólares. A ideia original era estabelecer uma moeda paralela onde o valor fosse determinado somente pelos usuários. Sem necessidade de mediação e confiança em bancos centrais. Por ter uma certa volatilidade, os preços costumam ou subir muito, ou despencam muito. Por isso, o Bitcoin costuma ser negociado em frações, o que torna mais palpável adquirir um pedacinho da criptomoeda.

  2. Ethereum (ETH): A segunda maior criptomoeda de uso global tem uma capitalização de mercado de U$250,5 bilhões de dólares, cerca de um quarto da capitalização do Bitcoin. O Ethereum vem se destacando como uma forma de diversificação da carteira. E diferente do Bitcoin, o Ethereum foi desenvolvido, inicialmente, para funcionar como um ativo do mercado financeiro.

  3. Ripple (XRP): Com a capitalização de U$61,6 bilhões de dólares e valor de U$1,36 por unidade. O diferencial da Ripple é que ele permite a transferência de dinheiro em qualquer forma, seja em criptomoedas ou em moedas nacionais. A Ripple atua mais ou menos como um “banco universal” que converte valores em diferentes moedas.

  4. Litecoin (LTC): Um dos primeiros a surgir depois do Bitcoiin, o Litecoin surgiu em 2011 e possui uma capitalização de mercado de U$17,8 bilhões de dólares e um valor aproximado de US$56,45 por unidade. A grande diferença é que o Litecoin é mais rápido se comparado com o Bitcoin.

  5. EOS: Com capitalização de US$1,0 bilhão e um valor aproximado de US$1,03 por unidade. O EOS foi criado em 2018 com o intuito de ser um sistema para a criação de aplicativos descentralizados, chamados de dApps. Além de solucionar alguns problemas encontrados no Ethereum, como maior velocidade nas transações.

  6. Cardano (ADA): Lançado em 2017, o Cardano possui capitalização de mercado de U$39 bilhões de dólares, e uma unidade vale aproximadamente, U$1,23. A maior diferença entre o Cardano e outras moedas é a segurança nas transações. O sistema blockchain da ADA é considerado mais sólido do que do Ethereum e até mesmo do Bitcoin.

  7. Binance Coin (BNB): Com capitalização de U$77,5 bilhões de dólares e valor aproximado de U$505 por unidade. O Binance Coin é a moeda utilizada na Binance Exchange, que é uma espécie de bolsa de câmbio de criptomoedas. Além de ser uma das 10 maiores criptomoedas do mundo, o BNB é usado para negociar outras 150 criptomoedas na Exchange.

  8. Stellar Lumens: Com capitalização de U$S2,8 bilhões e valor aproximado de US$0,11 por unidade. A Stellar é uma criptomoeda de código aberto, e a intenção inicial era ser uma ligação entre criptomoedas e o dinheiro físico. Criada em 2013, um dos diferenciais da Stellar lumens para as demais, é que no início ela foi doada e não vendida logo de cara.

  9. Link (chainlink): Com capitalização de US$3,2 bilhões e valor de mercado aproximado de US$6,86 por unidade. O Link é uma rede blockchain oracle que vem para simplificar o uso dos contratos inteligentes entre diferentes plataformas, foi criada em 2017.

  10. NEO: Com capitalização de US$677,4 milhões e valor aproximado de US$9,63 por unidade. O NEO é um projeto de criptomoeda de código aberto, que também usa a tecnologia blockchain, com o objetivo de automatizar a gestão de ativos digitais. A grande diferença do NEO para outras redes é a possibilidade de usar outros tipos de criptomoedas, e não somente a sua própria. Além da plataforma, apresentar dois tokens: o NEO (Criptomoedas) e o GAS, gerado após a compra do NEO e usado para pagamentos das transações na plataforma.


Agora que você já está por dentro das 10 principais criptomoedas do mercado, fica mais fácil ver que nem só em Bitcoin é possível investir. Mas é muito importante ficar atento ao histórico de valorização e desvalorização do valor de mercado, pois assim como o Bitcoin, as criptomoedas, como um todo, são instáveis.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page