top of page
  • Foto do escritorGeovanna D'Ambros

Real ou digital? os dois!

O Branco Central segue investindo em inovações tecnológicas voltadas a agilidade econômica do país. Dessa vez, a novidade é o Drex, nosso Real Digital, uma moeda totalmente digital com objetivo de modernizar as transações.


O Drex


Chamado de Drex, o Real Digital teve essa escolha de nome pela área de comunicação do Banco Central, os mesmos que criaram o nome do Pix, com objetivo de representar tudo que ele é.

D: Digital

R: Real

E: Eletrônica

X: Remete a tecnologia

O que é?


Ele é uma moeda virtual desenvolvida para representar o Real, como uma extensão da moeda tradicional já existente, mas exclusiva do ambiente digital.

As regras e fundamentos serão as mesmas políticas econômicas que determinam o valor e a estabilidade do real convencional, permitindo transações financeiras, transferências e pagamentos, por exemplo.

Mas, qual a diferença?

  • Pix x Drex

A diferença entre o Pix e a mais nova moeda digital do Brasil chamada de Drex, é que o nosso já conhecido sistema de transferência instantânea é um meio de pagamento, quanto o Drex, uma representação digital do real, desenvolvido em uma plataforma, associado a um serviço financeiro.

Apesar dos dois recursos serem parecidos e usados via internet, o Pix, na prática, é um sistema de pagamento e o real digital é uma moeda virtual.

  • Criptomoeda x Drex

A Drex, apesar de ser parecida, não é considera uma criptomoeda. O Real Digital é uma moeda desenvolvida pela pelo Banco Central do Brasil, sendo assim, é emitida e regulada por ele.

As criptomoedas são descentralizadas, fazendo parte de outra categoria, e tendo seu valor determinado pela lei de oferta e demanda no mercado, deixando-as mais estáveis como meio de pagamento, já o real digital, mentem seu valor igual ao do papel físico.

Como vai funcionar

O Real Digital ou Drex ainda está na fase de testes, que tem previsão de conclusão em 2024, após isso será definida uma data para lançamento que provavelmente seja no final do mesmo ano ou início de 2025.

A maior diferença entre o real digital da moeda já utilizada é o formato eletrônico, ela vai funcionar permitindo transações financeiras de madeira rápida e segura usando a internet. Alguns exemplos do uso em atividades do dia a dia são:

  • fazer pagamentos em lojas físicas ou online;

  • realizar transferências para outras pessoas;

  • quitar impostos.

O Banco Central informou que os usuários precisarão ter uma carteira virtual de um agente autorizado pelo Banco Central. Qualquer pessoa ou empresa que queira ter a moeda digital terá que trocar pelo formato convencional, para que o Drex seja emitido. O Real Digital é uma moeda virtual que irá vir para agilizar e otimizar as nossas transações. Vale lembrar que ele é diferente do Pix e de Criptomoedas, tendo seu valor igual ao do dinheiro físico, não apresentando rentabilidade com a compra e venda da moeda.

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page